Igualdade e Desigualdade

1. CONCEITO DE IGUALDADE

Sentido Geral - é a qualidade do que é igual, do que não tem diferença.

Na Matemática - a igualdade é simbolizada pelo sinal =, daí a=b.

Na Ética e na Política - o princípio segundo o qual as prescrições, proibições e penas legais são as mesmas para todos os cidadãos, sem acepção de nascimento, situação ou riqueza (igualdade jurídica) (1).

2. ASPIRAÇÃO DEMOCRÁTICA

É uma das mais profundas e autênticas aspirações democráticas, mas como tantas outras é também uma das mais exploradas por uma demagogia irresponsável.

O fundamento filosófico da igualdade democrática é a identidade essencial de todos os homens (2).

3. PROJETO DA IGUALDADE DEMOCRÁTICA

Este projeto realizar-se-á através das seguintes exigências:

1ª) igualdade inicial de oportunidades;

2ª) possibilidades iguais, para todos, de realizar sua dignidade essencial igual: trabalho justamente remunerado;

3ª) possibilidades diferentes, para cada um, de realizar seus talentos diferenciados.

Observação: se todos os homens são rigorosamente iguais em sua dignidade essencial, todos são rigorosamente diferentes em suas capacidades e talentos (2). 

4. CONCEITO DE DESIGUALDADE

Qualidade do que não é igual, do que é diferente.

5. DESIGUALDADE FÍSICA

Alguns homens são baixos, outros altos: uns gordos, outros magros; uns feios, outros bonitos; uns bem vestidos, outros mal vestidos etc.

6. DESIGUALDADE INTELECTUAL

Comparando-se a condição humana de existência, observamos que uns têm o raciocínio rápido, outros lentos; uns são versados em matemática, outros em português; uns têm aptidão para a física, outros para a biologia etc.

7. DESIGUALDADE SOCIAL

A divisão da sociedade em classes mostra a desigualdade de renda e caracteriza as pessoas dentro de sua camada social: classe baixa, classe media e classe alta.

8. DESIGUALDADE DA RENDA

Os dados abaixo relacionados revelam a disparidade de renda existente no Brasil e no mundo:

- o salário no Brasil varia de 1/100; no Japão, de 1/10;

- a renda per capita no Brasil é US$ 2.550; na Suíça é US$ 30.270;

- 20% dos mais ricos, no Brasil, ganham 26 vezes mais do que os 20% mais pobres;

- o Brasil é a 8ª economia em termos de Produto Interno Bruto (PIB) e 70ª quanto ao Índice de Desenvolvimento Humano;

- os 10% mais ricos, no Leste Europeu, recebem 7 vezes mais do que os 10% mais pobres.

9. IGUALDADE NATURAL

Na pergunta 803 de O Livro dos Espíritos - “Todos os homens são iguais perante Deus?” -, os Espíritos informam-nos que todos os Espíritos foram criados simples e ignorantes e que são submetidos às mesmas leis naturais.

10. DESIGUALDADE DE APTIDÕES

Fundamenta-se no maior ou menor tempo de vivência, no exercício da vontade e na própria diversidade de aptidões: o que um não é capaz de fazer o outro faz.

11. DESIGUALDADES SOCIAIS

A desigualdade das condições sociais é uma lei natural? Não. É criação do homem e desaparecerá quando a humanidade extinguir o orgulho e o egoísmo. Ver pergunta 806 de  O Livro dos Espíritos.

12. DESIGUALDADE DAS RIQUEZAS

A igualdade absoluta das riquezas é possível e existiu alguma vez? Não, não é possível. A diversidade dos caracteres e das faculdades se opõe a isso. Ver pergunta 811 de O Livro dos Espíritos.

13. A DESIGUALDADE DE MÉRITO

O combate ao orgulho e ao egoísmo é fator preponderante para erradicarmos as desigualdades sociais (humanas), permanecendo, apenas, as desigualdades de aptidões e de méritos (naturais).

 

IGUALDADE, DESIGUALDADE E ESPIRITISMO

Igualdade é a qualidade do que é igual, do que não tem diferença. Na ética e na política é o princípio segundo o qual as prescrições, proibições e penas legais são as mesmas para  todos os cidadãos, sem acepção de nascimento, situação ou riqueza. Desigualdade é a  qualidade do que não é igual, do que tem diferença.

A igualdade é uma das aspirações mais autênticas e profundas da democracia. O projeto de igualdade democrática baseia-se no princípio de que todos os homens são iguais em  sua dignidade essencial,  porém, diferentes em suas capacidades e talentos. Quer dizer, todos devemos ter oportunidade de  trabalho remunerado, mas de acordo com a característica específica de cada um.

Os números abaixo relacionados indicam as desigualdades sociais existentes em  nosso país:

a) a distribuição de renda no Brasil mostra que 20% dos mais ricos ganham 26 vezes mais do que os 20% mais  pobres. No Leste Europeu, os 10% mais ricos recebem 7 vezes mais do que  os 10% mais pobres;

b) aqui, a diferença entre o menor salário e o maior é de 1/100, já no Japão é de 1/10;

c)  temos uma renda per capita de US$ 2.550 contra  US$ 30.270 na Suíça;

d) somos  a  8.ª economia  pelo  cálculo do PIB (Produto Interno Bruto) e a 70.ª pelo Índice de Desenvolvimento Humano, que inclui analfabetismo e qualidade de vida.

Diante deste quadro, perguntamos: por que uns ganham 50.000 dólares/ano  e outros ganham 5.000? A Ciência  Econômica procura dar uma resposta baseada na produtividade marginal do trabalho. Mas não nos satisfaz. A explicação deve ser buscada  na lei de reencarnação. De acordo com a Doutrina Espírita, a riqueza é distribuída  igualmente para todos, mas cada um tem-na  a seu turno. Se hoje somos pobres, é possível que  já  tenhamos sido ricos em encarnações passadas, ou que assim sejamos no futuro.

Allan  Kardec, em O Livro dos Espíritos, diz-nos que as desigualdades das condições sociais, sendo criação humana, deverão desaparecer quando a humanidade tiver extinto o egoísmo e o orgulho. Nessa situação restará apenas a desigualdade de mérito. Isso não é privilégio, visto todos os Espíritos  partirem da mesma origem, submetidos  às leis naturais. Como uns se esforçaram mais do que outros, é justo que ocupem  posições  que exijam maiores responsabilidades.

Evitemos a proclamação demagógica da igualdade absoluta. Realizemos plenamente a nossa essência e deixemos que cada um realize a sua.

QUESTÕES

1) Qual o conceito de igualdade?

2) Qual o conceito de desigualdade?

3) Como se realiza o projeto de igualdade democrática?

4) Como está distribuída a riqueza material na face da terra?

TEMAS PARA DEBATE

1) É possível a igualdade absoluta?

2) A desigualdade das condições sociais é uma lei natural?

3) Aptidão e mérito.

4) Todos são iguais perante Deus?

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

(1) SANTOS, M. F. dos.  Dicionário de Filosofia e Ciências Culturais.

(2) ÁVILA, F. B.  Pequena Enciclopédia de Moral e Civismo.

Copyright © 2010 por Sérgio Biagi Gregório
Blogs e Sites do Autor